• atendimentocii

Viajando em tempos de COVID – Parte 2

Atualizado: Jul 28

Ou "Barrados na imigração"

Na Parte 1 do nosso blog (https://www.cii-idiomas.com.br/post/viajando-em-tempos-de-covid-parte-1), falamos sobre as viagens feitas no território nacional durante a pandemia de COVID-19. Vimos que, mesmo viajando dentro do nosso país, somos pegos de surpresa ao nos depararmos com restrições diferentes daquelas vigentes na nossa cidade ou estado e pagamos “aquele mico”. Aí, ou você ri ou chora, porque não tem muito mais que possa fazer.


Agora, imagina, você, todo serelepe, viajando para fora do país, já pensando em curtir suas férias em terras estrangeiras graças à redução dos casos de coronavírus e pum! Mal chega na imigração e já é mandado de volta por não cumprir algumas exigências que você nem sabia que existiam. De novo, senta e chora? Ri da própria desgraça? Pergunta para o agente de imigração, “Você sabe com quem está falando”? (Hmm, vamos esquecer essa opção).


Vamos ver alguns exemplos de países que já pegaram muitos de nós de calças curtas.

Inglaterra - Em tempos normais, os brasileiros que vão à Inglaterra a turismo ou estudo para uma estadia de menos de 6 meses não precisam de visto. Quanto à entrada no país neste momento, como o Brasil está incluído na chamada red list (lista vermelha), é necessário fazer o teste PCR de COVID-19 em até 3 dias antes do embarque. O resultado do teste já tem que sair em inglês, pois não são aceitas traduções. Por isso, é bom verificar se o laboratório que aplicará o teste emite o comprovante também em inglês. Esse comprovante deve conter algumas informações como o tipo de dispositivo usado para realizar o teste, o nome e detalhes de contato do laboratório e outras. Se a pessoa embarcar aqui no Brasil e chegar na Inglaterra sem todas as informações, ela poderá ter negada a entrada no país a ainda pagará uma multa de 500 libras esterlinas (Ai!). Muito bem, você conseguiu tudo isso e chegou na Inglaterra. Beleza, né? Só que não. Também é preciso reservar um hotel para fazer uma quarentena de 10 dias. Os chamados managed quarentine hotels (hotéis para quarentena gerenciada) são aprovados pelo governo e devem ser reservados 14 dias antes da viagem. Durante a quarentena, o turista deverá fazer mais dois testes de COVID, antes de poder ser liberado para visitar o país. (Restrições vigentes em 2 de julho de 2021 conforme o site https://www.gov.uk/foreign-travel-advice/brazil.) [Foto de Aron Van de Pol].


Estados Unidos – Os EUA não estão permitindo a entrada de pessoas que tenham estado no Brasil no período de 14 dias antes da viagem, independentemente de a pessoa ser brasileira ou ter sido vacinada.

Isso não se aplica a cidadãos americanos, residentes permanentes e pessoas de algumas categorias (certos acadêmicos e jornalistas). A boa notícia é que os estudantes brasileiros que já possuam um visto válido terão permissão para ingressar no país para iniciar ou continuar seus estudos em agosto de 2021, mas sua entrada não pode ocorrer mais de 30 dias antes da data de início das aulas. Para outras pessoas que realmente desejam visitar o Tio Sam, a solução é passar uma quinzena em algum país que não faça parte da lista de países restritos (haja grana!). Outra exigência é a apresentação de um comprovante de resultado negativo do teste de COVID-19 (PCR ou equivalente) realizado em, no máximo, 3 dias antes da viagem, ou de um atestado de um médico comprovando a recuperação da doença. Esse atestado deve ter sido emitido em, no máximo, 90 dias antes da viagem. (Restrições válidas em 19 de julho de 2021). Para saber mais: https://br.usembassy.gov/national-interest-exceptions-to-covid-19-travel-restrictions-related-to-brazil/.


Suíça – Normalmente, os brasileiros não precisam de visto para viajar à Suíça (Oba!). No momento, o país exige que o visitante apresente o atestado de vacinação, comprovando que todas as doses prescritas tenham sido tomadas há mais de 14 dias da data da viagem e que a vacina tomada seja aceita pelo governo suíço, ou seja, Pfizer, Moderna, AstraZeneca (fabricada em certos países) e Janssen (Johnson & Johnson).

Na falta do comprovante de vacinação, é necessário apresentar um atestado de resultado negativo do teste PCR de COVID-19 realizado em, no máximo, 3 dias antes da viagem, ou um atestado médico de recuperação da doença com data superior a 6 meses. Os viajantes que não possuam comprovante de vacinação ou atestado de recuperação da doença deverão fazer quarentena de 10 dias após entrar no país. Essa quarentena é monitorada pelo governo e a sua violação pode levar à imposição de multa (em francos suíços!!). Também é preciso preencher um formulário online antes da viagem. Um código QR é enviado ao viajante confirmando o recebimento do formulário. Esse código deve ser salvo no celular para ser apresentado caso exigido (Informações válidas em 19 de julho de 2021 conforme o site

https://europa.eu/youreurope/citizens/travel/travel-and-covid/switzerland/index_en.htm).


Portugal – A entrada de brasileiros em Portugal para turismo está proibida. Para outros casos, como de reuniões familiares com brasileiros residentes em Portugal (esposa/marido, filhos menores, pais dependentes), é necessário apresentar o teste PCR feito, no máximo, 3 dias antes da viagem ou o teste rápido realizado até 24 horas antes do embarque (requisitos a serem confirmados). Mas, atenção! Esses testes não garantem que a pessoa poderá ingressar no país e a liberação de entrada depende dos agentes da imigração portuguesa. E para melhorar (😊), esses brasileiros autorizados a entrar no país precisarão fazer uma quarentena de 14 dias no domicílio onde ficarão. É mole ou quer mais? (Restrições conforme o despacho do governo português válido até 25 de julho de 2021: https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/166981194/details/normal?q=6794-A%2F2021).

Como podemos ver, a COVID-19 (será que foi só ela?) tornou os brasileiros personae non gratae em muitos países. Mas vamos ver o lado bom – as regras estão sendo flexibilizadas e, com a vacinação, mais destinos estão sendo abertos para o turista brazuca que tanto ama viajar. Para não amargar na imigração dos vários países, é bom consultar os sites governamentais e turísticos antes de tudo. Afinal, não queremos pagar um mico internacional, certo?


Brincadeiras à parte, é bom lembrar que:


- O coronavírus ainda está infectando e matando muita gente no Brasil e no mundo e todo cuidado é pouco. Vamos continuar nos cuidando, usando máscara, higienizando as mãos, mantendo o distanciamento social e seguindo as restrições necessárias, para que a gente saia dessa o mais cedo possível.


- Essas restrições podem mudar da noite para o dia, conforme os casos de COVID-19 aumentam ou diminuem. Por isso, antes de planejar a sua viagem, verifique os sites dos governos locais para saber quais restrições estarão vigentes na data da sua viagem.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo